quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Ainda é quarta-feira????

A vida de mulher é algo de muito difícil de descrever. Desde miúdas que nos é incutido o sentido da responsabilidade, da sabedoria, do desenrasque e da habilidade para executar todas as tarefas do lar com excelência. Há quem consiga ser tudo isso na perfeição e depois há também aquelas (como eu) que podem não ser tão boas numa área mas são óptimas noutras e lá tentam seguir suas vidinhas da melhor maneira possível. A isto ainda se junta o dificílimo papel de mãe. Papel que ainda não me foi atribuído, mas que espero que um dia seja, portanto não posso mandar bitaites para o ar porque depois vai cair-me tudo em cima, mas penso que estou autorizada a observar! Digo isto porque hoje de manhã, subi a minha persiana e como sempre olhei lá para fora para ver o estado do humor do S. Pedro, os meus olhos fugiram para um mulher com 3 filhos com idades entre os 6 meses e cinco anos e o esforço que aquela mulher passou para os colocar, sozinha, no carro...e a chover. Primeiro o bebé, depois a do meio que chorava agarrada ao peluche enquanto dava umas sapatadas na mãe porque claramente não queria ir para o infantário, o mais velho fugiu da beira da mãe e lá foi brincar com o guarda-chuva, parecia o Frank Sinatra em versão júnior, a mãe que tentava prender filha do meio enquanto segurava o guarda-chuva entre o ombro e o pescoço enervou-se e acabou por fecha-lo porque só estava era a atrapalhar, nisto chama pelo mais velho que a ignorou e lá foi busca-lo enquanto a do meio berrava de tal forma que acordou o bebé que também começou a chorar enquanto a senhora puxava pelo mais velho, lá o consegui meter no carro, tentou secar-lhe a cara e o cabelo com lenços de papel enquanto tentava acalmar os outros dois com palavras, entrou para o carro e quando já estava pronta a arrancar reparou que o guarda-chuva do mais velho ficou no passeio, saiu e foi busca-lo, guardou-o na mala ainda parou uns segundos a olhar para o chão, penso que estava a ver se não ficava mais nada para trás, entrou no carro, meteu o cinto, pôs as duas mãos no volante e encostou-se para trás e ficou ali uns segundos a olhar para o tecto no meio daquele berreiro, tentou arranjar o cabelo, limpar o borratado do rímel e disse qualquer coisa aos miúdos e lá arrancou...isto tudo às sete da manhã!

Não conheço aquela mulher...mas sei que deve chegar ao final do dia num caco!! Eu fiquei cansada só de ver aqueles 10 minutos num dia de 24 horas. E ainda é quarta-feira...


4 comentários:

  1. Até eu fiquei possuído pelo cansaço daquela mãe ao ler episódio descrito com muita pertinência.
    Cadinho RoCo

    ResponderEliminar
  2. Ui! Ninguém merece começar assim um dia ...

    ResponderEliminar
  3. Ai jesus mas que pena que eu tenho dessa mulher, só esses minutos sugaram-lhe toda a energia do dia e ainda falta tanto para acabar, eu vejo-me negra com 2 imagino com 3 ou melhor não imagino que também não quero deitar bitaites para o ar mas aqui para a je já é um caso impossível :)

    ResponderEliminar
  4. Ninguém merece mas as mulheres apesar da evolução ainda existe a desigualdade, e de louvar essas pessoas :)
    http://retromaggie.blogspot.pt/

    ResponderEliminar